• Gabriela Doti

Do Princípio (mesmo!) e sem a tal da Fila Indiana

Atualizado: 13 de Out de 2018

Um papo descontraído com o leitor e um passeio pelas influências do Rio da Prata, do Brasil, de nossa América do Sul. Enquanto isso, la banda está borracha?



Bem, La banda está borracha.

Só que não.

Não, esta banda.



Estás louca? Como começas assim?


E daí?


É que tens que começar de modo sério. Senão, ninguém vai te dar bola. Como é que que começas com uma banda borracha?

Ei, você que está sentado aí, do outro lado…


Sim, o que é que tem?


Sim. Falo com você: ei!!!


Mas, não vai te ouvir. Está do lado de fora da página. Isto não é uma  piscina para que o louco ou a louca que estão sentados aí lendo, mergulhem nesta página.

E daí? Isto é uma história. Deixa que mergulhem.


Olha só…vou falar com eles.

Ei! Você aí. Sim, você mesmo, que me estás lendo. Sim, você. Éééé. Não te faz de louco. Falo com você. Que tal mergulhar pra este lado? Na página?


Sim. Soy portunhola. E daí?

Nasci assim. Fui criada assim. Vivo assim. Com um pé aqui y el otro por allá. Essa é a primeira certeza que tenho. A segunda, é que a novela de Jorge Amado era moda há uns tempos atrás.

Sim, mas e o que é que o outro que está do lado de fora da página tem a ver com isso? 


É que isso explica muita coisa! Pra começar, o meu nome. Mas, não interrompas meu papo com meu querido amigo leitor.

Oi. Voltei. Hola. É com você aí do outro lado mesmo. Como dizia, soy lationamericana, um entrevero só. E, porque não?


Soy una 'mezcla rara de penúltimo linyera'[1].  E, mesmo NÃO sendo louca, vivo em uma verdadeira Balada.


Como diria Julio Sosa[2], eu também ‘nací entre tangos’,no meio de uma Comparsa[3], em um rio com cara de mar, que de rio não tem mais que o frio e de mar, o sal, a areia, as ondas e a lua que, esta apesar de não ser mar, sempre o fez brilhar.


Contudo, prefiro economizar minhas palavras, pois se é pra você me ouvir, prefiro que seja a cantar, o canto de uma Niña ‘que brota del alma … del fondo del Río’[4]. E assim, como dizia Violeta, se são ‘la dicha y el quebranto los … materiales que forman… su canto’,para mim, são a alma e a inocência que formam o meu canto ‘y el canto de ustedes que es el mismo canto y el canto de todos que es mi propio canto.’[5]


[1] Verso parcial da aclamada música Balada para un Loco do maestro Astor Piazzolla e do poeta Uruguaio Horacio Ferrer.

[2] Aclamado Cantor de tango uruguaio conhecido como El Varón del Tango.

[3] Comparsase refere a um grupo de pessoas que no Uruguai se reune para o Carnaval,  mas também foi adaptada em começos do século XX para uma Comparsa pequena, La Cumparsita, nome que levou o exitoso tango uruguaio de Gerardo Matos Rodriguez (Música) e Pascual Contursi (letra).

[4] Verso parcial da música La Niña de Gabriela Doti.

[5] Versos da música Gracias a la Vida de Violeta Parra.


♪ ♪ ♪


♪ Sugestões da Playlist das Crônicas de um Mundo Nada Particular


A Banda do sketch deste capítulo está inspirado em SOMTrio e aqui podem apreciar um pouco de sua belíssima música


Outro Rio, Ricardo Silveira / Intérprete, arranjos, SOMTrio


Outras músicas de Nossa América e, sobre a Gabi, bem, é o que for e é boa música no fim das contas, não? Então, escolha aquilo aquilo que te parecer melhor…


Modinha para Gabriela, Dorival Caymmi, Intérprete Gal Costa

Canção da América, Milton Nascimento

Cancion con Todos, Armando Tejada, Cesar Isella / Intérprete: Mercedes Sosa

Balada para un Loco, Astor Piazzolla, Horacio Ferrer / Intérprete: Roberto Goyeneche

La Cumparsita, Gerardo Matos Rodriguez (Música) y Pascual Contursi (letra) / Intérprete, Julio Sosa

La Niña, Gabriela Doti

Gracias a la Vida, Violeta Parra / Intérprete, Mercedes Sosa


#musica #comportamento #mundo #cultura #mundonadaparticular #gabrieladoti

2017 © Copyright// Doti Produções